Rede Cultura do Pará é uma emissora de televisão educativa brasileira sediada em Belém, capital do estado do Pará. Opera nos canais 2 VHF e 41 UHF digital e é afiliada à TV Cultura. A emissora pertence a FUNTELPA, de propriedade do Governo do Estado do Pará, e tem finalidade educativa.

A TV Cultura do Pará entrou no ar em 2 de janeiro de 1987 em caráter experimental, apenas servindo como retransmissora da TVE Brasil do Rio de Janeiro. A emissora passa a operar em definitivo em 13 de março, e estreia o Jornal da Cultura, com 30 minutos de duração. Em janeiro de 1988, a emissora amplia a programação local com os programas Sem Censura Pará (versão local do Sem Censura exibido pela TV Brasil), Revista Feminina, entre outros.

Em 1º de novembro de 1990, após o fim da parceria da Rede Bandeirantes com a TV Guajará (quando a rede decidiu não renovar contrato de afiliação que possuía desde 1976, por conta das condições precárias da emissora), a Cultura passa a retransmitir ou exibir por meio de video-tape alguns dos programas da rede. Na época dos acontecimentos, o Estado do Pará ainda era governado porHélio Gueiros (já no final de mandato) e o recém-eleito governador Jader Barbalho havia comprado quase um ano antes a RBA TV da família de Jair Bernardino, falecido em um acidente de avião na Ilha das Onças, em Belém.

Em junho de 1993, a emissora deixou de retransmitir os programas da Rede Bandeirantes após a RBA TV trocar a Rede Manchetepela emissora paulista, e volta a retransmitir exclusivamente o sinal da TVE Brasil. Em 1995, após oito anos como afiliada à TVE Brasil, a emissora passa a retransmitir o sinal da TV Cultura.

Em 22 de junho de 1998, a emissora trocou a TV Cultura pela recém-criada TV Nacional Brasil.

Qual seu palpite? Deixe um comentário...

Um comentário

  1. erivelton

    vai dar raifran na final – e eu vou pra l´assistir no barbalhão!
    erivelton de Manaus